Benefícios da atividade física para o cérebro

A atividade física reúne muitos benefícios para o corpo e mente.

O desenvolvimento de músculos e o condicionamento do coração e dos pulmões podem ser considerados apenas efeitos colaterais diante do potencial que a atividade física tem de nos tornar mais bem-humorados e com maior facilidade para raciocinar.

E recentes estudos já mostraram que a prática regular da atividade física pode ser um ótimo substituto de uma pilula da inteligencia, por exemplo.

Reduz o risco de AVC

AVCO AVC (acidente vascular cerebral) é uma das principais causas de mortes no mundo. A doença cerebrovascular atinge 16 milhões de pessoas ao redor do globo a cada ano. Dessas, seis milhões morrem. Só no Brasil, são registradas mais de 70 mil mortes por AVC anualmente.

E um dos melhores aliados contra esse sério problema é a prática regular da atividade física. Isso é possível porquê a atividade física feita com regularidade aumenta a capacidade cardiorrespiratória o que reduz a pressão sanguínea do corpo em repouso. A atividade física também desencadeia também a liberação do gás óxido nítrico, que dilata os vasos para permitir a passagem de um maior volume de sangue.

Reduz o risco de demência

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) mais de 35 milhões de pessoas estão sofrendo com demência em todo o mundo. E o Brasil é o 9º país com o maior número de casos. E segundo a OMS se nada for feito para prevenir e tratar a demência, o número de casos pode triplicar nos próximos anos.

Entretanto, uma das melhores maneiras de combater essa triste doença é praticando atividade física. Conforme envelhecemos, os níveis de insulina caem e a glicose tem mais dificuldade para chegar às células e abastecê-las e a prática de atividade física pode facilitar a chegada de glicose para as células.

Além disso, a prática da atividade física ajuda no controle do hormônio insulina que age contra o acúmulo de placas amiloides, mas seu excesso contribui para o aumento das placas e para a inflamação, danificando os neurônios ao redor contribuindo então para a demência.

Promove a neuroplasticidade

A neuroplasticidade é a capacidade do sistema nervoso de mudar, adaptar-se e moldar-se a nível estrutural e funcional ao longo do desenvolvimento neuronal e quando sujeito a novas experiências.

E a atividade física fortalece as conexões neuronais e estimula as células-tronco recém-nascidas a se dividir e se transformar em neurônios funcionais no hipocampo, o que previne o atrofiamento dessa área do cérebro relacionada à memória.

E um cérebro ativado pelos exercícios favorece a neuroplasticidade e a neurogênese, que é a formação de novos neurônios.

Promove o bem-estar

Promove o bem-estarJá foi comprovado em inúmeros estudos científicos que a prática da atividade física faz organismo liberar várias substâncias, como a endorfina, que promovem o bem-estar, aumentando nossa motivação, alegria e disposição.

Além da endorfina, é liberado também a serotonina, um neurotransmissor atua regulando o sono, humor e pode até estar relacionado com o tratamento de osteoporose e enxaqueca.

Essas substâncias liberadas juntas (endorfina e serotonina) fazem a sensação de bem-estar durar por horas após a atividade física.

Infelizmente, muitas pessoas não tem esse conhecimento e acabam recorrendo em muitos momentos a medicações ou a suplementos vitamínicos, quando se sentem tristes, sendo que a atividade física é uma das melhores maneiras (se não a melhor) para aumentar naturalmente a sensação de prazer e bem-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *